PJ-e e JP-e em Coromandel

 Em caamg, caavanguarda

Profissionais da 141º subseção tiveram a oportunidade de atualizar-se acerca do PJ-e e JP-e nos dias 18 e 19 de Junho em cursos promovidos pela Caixa de Assistência dos Advogados de Minas Gerais- CAA Vanguarda.

Além de levar conhecimento aos interessados, a organização do curso realizou uma ação solidária na qual, foram arrecadados alimentos não perecíveis doados a instituições beneficentes locais. Os participantes também ganharam um lanche junino com muitos quitutes deliciosos dessa época do ano.

Em entrevista, a presidente da 141º Subseção, Flávia Araújo Costa citou a preservação do meio ambiente como uma das qualidades do PJE, “redução significante de papel gerando economia de gastos, maior celeridade na tramitação dos processos e a interação entre os Tribunais do país”, afirma.

A presidente também elogiou o curso ministrado pela especialista Gláucia Campolina, “é com muita satisfação que a 141ª subseção em parceria com a OAB Seccional e CAA trouxe para os colegas e operadores do Direito que aqui militam, o curso do PJE. Temos a certeza que as horas que passamos juntos foram de grande valia para nós, advogados e também para o Judiciário como um todo”, conta.

O advogado Lucas Guirra foi um dos alunos do curso e explicou como é importante essa preparação acerca do sistema. “O curso ministrado, sobretudo para nós advogados interioranos, serviu como forma de nos incluir na nova sistemática processual, visto que embora o Processo Eletrônico já seja realidade em diversas cidades, a maioria de nós ainda o conhecia apenas por nome”, conta.

Sobre PJ-e e Jp-e

Desde o ano de 2014, a Caixa de Assistência mineira oferece a certificação digital para os profissionais do Direito, assim como cursos sobre PJ-e e JP-e. Os sistemas são desenvolvidos pelo Conselho Nacional de Justiça (CNJ) em parceria com os tribunais e Ordem dos Advogados do Brasil (OAB) para a automação do Judiciário.

A delegada da CAA Vanguarda na 141º subseção, Lilian Cristina Costa também agradeceu a professora Gláucia Campolina que ministrou o curso. “O curso do PJE, que é uma qualificação profissional para o operador do Direito, é uma ferramenta extremamente importante pois simula a situação real de peticionamento de forma eletrônica e que será implantado, futuramente, em nossa Comarca.

 

Resolução 185/2013 do CNJ, que instituiu o Sistema Processo Judicial Eletrônico (PJE), estabeleceu regras para a sua implementação, obrigando todos os tribunais a adotarem este sistema até o fim de 2018. Alguns tribunais já adotaram, mas ainda encontram-se, no Brasil, diversos sistemas diferentes.

Gláucia Campolina

Gláucia Campolina é advogada, fundadora da “Camargos Campolina Sociedade Individual de Advocacia”. É pós-graduada pela PUC-MG em Direito Processual (individual de advocacia), especialista em Direito do Trabalho, professora titular da pós-graduação da Escola Superior de Advocacia (ESA/MG), Conselheira Seccional da OAB/MG – gestão 2016/2018, e Conselheira Fiscal da AMAT/MG – gestão 2016/2018.

 

Você pode gostar destes também:

Comece a digitar e pressione Enter para pesquisar