Detran/MG e CAA Vanguarda homenageiam Motorista Padrão

 em Institucional

Nesta tarde de quarta-feira (20), o presidente da Caixa de Assistência dos Advogados de Minas Gerais (CAA/MG), Sérgio Murilo Braga, participou no auditório da Câmara dos Dirigentes Lojistas de Belo Horizonte (CDL/MG), do “57° Prêmio Motorista Padrão”, promovido pelo Departamento de Trânsito de Minas Gerais (Detran/MG), evento que homenageia os melhores profissionais do transporte nas categorias A, B, C, D e E.

“Premiação tradicional de Minas Gerais no que diz respeito a valorização aos motoristas profissionais. Agradeço a parceria da CAA Vanguarda pelo incetivo ao bom profissional para que possamos diminuir os índices de violência no trânsito”, afirma o Delegado Rogério de Melo Franco Assis Araújo, diretor do Detran/MG.

Motorista Padrão

Na ocasião, Seu Milton, colaborador da CAA/MG há 23 anos, foi homenageado com a medalha: Motorista Padrão – Honra ao Mérito. “Fico muito honrado e emocionado com o recebimento desta medalha. São anos de dedicação e muita estrada. Agradeço à CAA/MG pelo continuo reconhecimento e ao Detran/MG pela iniciativa”, ressalta.

Motorista Padrão

Ao todo, foram nove categorias contempladas com primeiros e segundos lugares. Confira os segmentos:

– Transporte escolar;
– Táxi;
– Transporte coletivo de passageiros;
– Transporte de carga;
– Transporte de emergência hospitalar;
– Órgãos públicos para transporte de pessoas ou cargos;
– Motocicleta (mototaxista ou motofrentista).

Para o presidente da CAA Vanguarda, a ação é de fundamental importância no que diz respeito ao reconhecimento dos profissionais do transporte.”Parabéns a todos os motoristas pelos valorosos serviços prestados em prol da sociedade. São eles os responsáveis  por trazerem em segurança nossos entes queridos, distribuírem  alimento, saúde e segurança. Vocês são exemplos de agentes transformadores”, conclui Sérgio Murilo Braga.

Postagens Recomendadas

Comece a digitar e pressione Enter para pesquisar

Presidente da CAA/MG participa de inauguração de obra de arte no TJMG