CAA/MG realiza XVIII edição do JAM em BH, Governador Valadares, Pouso Alegre e Uberlândia

 em Sem categoria

O JAM – Jogos dos Advogados Mineiros – chegou à sua 18ª edição com um novo e inovador formato – dividido em regionais (BH, Governador Valadares, Pouso Alegre e Uberlândia) e voltado apenas para o esporte e seus benefícios aos advogados (as) mineiros (as).

“Nesse JAM, valorizamos aqueles que são realmente apaixonados pelo esporte. Então, procuramos fazer duas coisas: aproximar o JAM dos colegas do interior criando os jogos regionais e fortalecendo, na capital, entre aqueles que realmente frequentam os jogos para competir, que apreciam a prática esportiva, e não apenas festa e confraternização”, conta o presidente da CAA/MG, Luís Cláudio Chaves.

A CAA/MG junto com a OAB/MG se preocupou com cada detalhe, desde os locais escolhidos para as competições, como o desenvolvimento das camisas dos times e os cuidados no bem-estar de todos, com alimentação balanceada e acompanhamento de equipe médica em cada localidade.

De acordo com o tesoureiro adjunto da OAB/MG, Fabrício Almeida, o JAM é referência para os advogados (as). “É um momento de congraçamento e lazer. Vivemos uma vida de estresse o tempo todo. O advogado não para. O criminalista então é 24 horas por dia. É um momento de descontração anual que vamos manter e melhorar”, afirma.

O novo formato do JAM ganhou admiradores nas três regionais.

Rubiana Reis – Betim (JAM BH)

“Entendemos o novo posicionamento da Caixa de Assistência em fazer um JAM voltado para o esporte, afinal estamos em um ano de crise, de ajustes. Mas o espírito esportivo sempre se sobressai. Então, o JAM para gente, como atleta, está sendo maravilhoso! O que não pode, é acabar”.

Monique Martins – Juiz de Fora (JAM Pouso Alegre)

“Essa é minha 4º edição do JAM – venho desde 2016. A princípio quando saiu a noticia que ia ser regional ficamos receosos, porque em Belo Horizonte eram mais pessoas, de vários lugares e fazíamos o networking. Ficamos com medo de cair o nível, só que não caiu. Foi maravilhoso…”

Woodin de Andrade Machado – Teófilo Otoni (JAM Governador Valadares)

“É a primeira vez que participamos dos jogos, estamos de certa forma, até se aventurando, desbravando. Estamos muito satisfeitos com a organização. Foi muito agradável e toda a comissão organizadora está de parabéns”.

JAM Pouso Alegre

Entre os dias 14 a 16 de novembro, Pouso Alegre recebeu mais de 300 atletas, divididos em 12 delegações de mais de 15 cidades. A competição movimentou a cidade e cumpriu as expectativas do delegado da CAA/MG em Pouso Alegre, Gustavo Ferreira. “Nossa expectativa é de que esse evento ajude a impulsionar o turismo hoteleiro e gastronômico, além de servir para uma maior interação entre os advogados do interior”, afirmou.

A advogada de Divinópolis, Cíntia Dória, frisou a receptividade da população pouso-alegrense. “No hotel, nos locais que jogávamos e até as pessoas que encontrávamos na rua comentavam sobre o JAM. A cidade toda sabia o que estava acontecendo”, contou.

As competições em Pouso Alegre começaram mais cedo em relação às outras cidades sede.  No primeiro dia da competição (14/11), o presidente da 24º subseção, Luís Paulo Moreira ressaltou a força da equipe que organizou o evento. “Estou vendo todo mundo contente e eu também fico. Mas eu não faço nada sozinho, tenho uma equipe que nos ajudou muito. É uma felicidade enorme. Pouso Alegre está de parabéns”, comemorou.

O presidente da 20º subseção Varginha, Alexandre Prado também esteve no JAM Pouso Alegre e elogiou a regionalização do evento. “Em virtude dos jogos, acredito que as subseções tiveram mais interesse em encaminhar os principais atletas, pois estão mais próximos das suas cidades. Então, cada subseção participou mais fortalecida e o custo benefício saiu bom para todo mundo”, afirmou.

Pouso Alegre foi destaque não só pela organização e receptividade, mas pelas histórias de atletas dignas de homenagens, como a advogada Cíntia Dória que há apenas dois meses deu à luz a pequena Lavínia Dória, e mesmo assim foi ao JAM representar a sua cidade.  “Divinópolis nunca chegou em uma final. O segundo lugar para gente é como se fosse o primeiro – têm pessoas da nossa subseção que há anos vem ao JAM e o vôlei nunca chegou na final e hoje nós chegamos”, contou.

Ainda sobre a força que ela teve ao jogar, a advogada afirmou que foi por um bem maior. “Estava sem preparo físico porque não deu tempo de treinar, estou praticamente de resguardo e vim para ajudar as meninas que estavam desmotivadas. Elas confiaram em mim e fizemos um excelente jogo”, vibrou.

JAM Governador Valadares

A cidade de Governador Valadares esteve em festa com a realização do JAM – nos dias 15 a 17 de novembro. O evento contou com a participação de 32 equipes de 7 subseções. As competições de Handebol, Futebol, Futsal, Peteca e Voleibol ocorreram no estádio José Mammoud Abbas (Mamudão) e no Ginásio Filadélfia.

O presidente da 43º subseção, Giuliano Almada participa do JAM desde o primeiro ano (2000) e contou sobre o privilégio que é receber as competições na cidade que atua. “Um evento que envolve pessoas, famílias e proporciona momentos de alegria e descontração para todos os advogados mineiros. Eu estou feliz, principalmente, por receber tantos advogados (as) que não conheciam o JAM e tiveram a primeira experiência. Não é só jogar, ganhar, levantar troféu. É muito mais do que isso. A importância do JAM é fazer o advogado entender que existem amigos em todos os lugares de Minas Gerais”, afirma.

O segundo-secretário da CAA/MG, Elias Dantas também acompanhou os jogos em sua cidade. “O novo formato foi um grande desafio e funcionou bem. A integração entre as subseções na região foi enorme”, afirma.

O delegado da CAA/MG em Governador Valadares, Roger Abdala, também enalteceu o novo formato do JAM. “Acho que conseguimos entregar, com o apoio da CAA/MG, um excelente serviço. Tivemos disputas fortes, sadias e com equipes de alto nível. Acho que agora após esses jogos, a região fortalece ainda mais o movimento de esporte entre os advogados nas regiões”, conta.

JAM Uberlândia

A Regional Uberlândia recebeu os jogos entre 21 e 24 de novembro. O clube Caça e Pesca abarcou todas as modalidades. Mais de 300 competidores de 10 subseções participaram. O vice-presidente da CAA/MG, Vicente Flávio, destacou a importância de regionalizar o JAM, reduzindo custos e permitindo a participação de atletas que não teriam tempo para se ausentar das suas cidades por um período maior. “A iniciativa demonstrou que a CAA e a OAB caminham juntas, no rumo certo. Primeiro por fazer os jogos com austeridade financeira. Depois, pelo fato de incentivar a regionalização, deixando à cargo das subseções a organização de evento de tal magnitude. As subseções demonstraram sua capacidade e competência”, enfatiza.

Para o delegado da CAA/MG em Uberlândia, Danilo Oliveira, a regionalização do JAM permite maior aproximação entre as subseções, aumenta a rivalidade sadia e agrega valor às cidades do interior. A atleta da equipe de vôlei de Uberaba, Roberta Cristina Gonçalves, afirmou: “Tenho convicção que o JAM em BH é a melhor alternativa, devido a estrutura e organização, mas sempre é válido disputar competições e praticar esportes. Espero que na próxima edição sejam retomadas algumas modalidades suprimidas das etapas regionais. Nossa subseção continuará treinando e disputando outras competições para chegarmos mais fortes no JAM 2020 em BH. Para isso, espero também que revejam a forma classificatória”, afirmou.

No JAM 2019, as equipes que conquistaram o primeiro e o segundo lugar estão garantidas no JAM 2020, em BH, previsto para acontecer de 23 a 26 de julho.

Postagens Recentes

Comece a digitar e pressione Enter para pesquisar