Advogados retornam ao trabalho depois de merecidas férias

 Em Institucional

As férias dos advogados mineiros chegam ao fim nessa segunda-feira (19). Após grande esforço das diretorias da OAB/MG e da Caixa de Assistência dos Advogados, os profissionais do Direito puderam, pela primeira vez, aproveitar a família e os amigos sem se preocuparem com audiências e prazos processuais. Pelas redes sociais a CAA/MG acompanhou o merecido descanso de seus associados, orgulhosa por fazer parte de mais essa grande conquista.

Tirar férias contribui para uma série de benefícios para a saúde. Com o alívio do estresse há uma redução na pressão arterial e melhoria na qualidade do sono. O recesso do trabalho é uma ótima oportunidade para cuidar do corpo e da mente. É o mecanismo para recarregar as energias e voltar com mais disposição para suas atividades, como comenta o presidente da Comissão de Assuntos Penitenciários da OAB/MG, Anderson Marques: “a vida profissional do advogado é muito turbulenta, cheia de prazos, reuniões, audiências, e isso acaba em uma rotina muito cansativa. O descanso mental e físico é de uma relevância impar em todas as profissões, especialmente quando falamos da defesa dos direitos e liberdade de terceiros. Nós, advogados, temos que estar com disposição e fôlego para que possamos desempenhar nossos múnus com a perfeição que nossa profissão assim impõe”.

O advogado Lucio Domingues de Medeiros concorda com o colega. Para ele, “o advogado que retorna de um recesso tende a desempenhar melhor as suas funções e, assim, dar atenção especial ao público que o procura. Ganha o advogado, ganha o cliente, ganha a sociedade”. Lucio aproveitou o período para visitar parentes que moram longe: “tive mais tempo para ficar próximo da minha família que mora na fronteira oeste do Rio Grande do Sul, quase divisa com a Argentina. Me senti muito bem nesse fim de ano, sem a preocupação de perder algum prazo. A suspensão dos prazos processuais até meados de janeiro caracteriza o incessante trabalho da atual gestão da OAB/MG e da Caixa de Assistência no sentido de valorizar o trabalho que exerce o advogado”, completa.

Histórico da conquista

Em outubro de 2014 as diretorias da seccional mineira da OAB e da Caixa de Assistência dos Advogados de Minas Gerais conseguiram a suspensão dos prazos processuais no período de 20 de dezembro de 2014 a 18 de janeiro de 2015. A portaria que determina a suspensão foi assinada pelo presidente do Tribunal de Justiça de Minas Gerais (TJMG), Pedro Bitencourt. Nesse período não houve a realização de audiências (exceto os casos urgentes) e sessões de julgamento, sem prejuízo do funcionamento normal dos órgãos do Poder Judiciário estadual.

A primeira vitória da advocacia mineira para conseguir o sonhado descanso aconteceu após trabalho das instituições na ALMG, que aprovou de forma unânime a suspensão dos prazos durante a votação da Lei de Organização e Divisão Judiciária (projeto de Lei Complementar 598/14).

Em novembro do mesmo ano, após sustentação oral da diretora primeira secretária da CAA/MG, Ellen Hazan, o Pleno do Tribunal Regional do Trabalho (TRT) da terceira região também decidiu pela suspensão dos prazos processuais.

Você pode gostar destes também:

Comece a digitar e pressione Enter para pesquisar