29 de Agosto – Dia Nacional do Combate ao Fumo

 Em caamg, caavanguarda, Institucional

Hoje (29/08), é comemorado o Dia Nacional de Combate ao Fumo desde 1986, ano que foi criado pela Lei Federal 7.488. A data tem como objetivo conscientizar a população acerca dos danos sociais, políticos, econômicos e ambientais causados pelo tabaco.

A presença do tabaco no cotidiano das pessoas pode desencadear várias doenças, entre elas: ataques cardíacos, derrames, câncer, enfisema, hipertensão arterial, aneurismas arteriais, úlcera do aparelho digestivo, trombose vascular, osteoporose, catarata, impotência sexual no homem, infertilidade na mulher, menopausa precoce e complicações na gravidez.

Ainda diante de todo o mal que o fumo acarreta, sabe-se que aproximadamente 200 mil pessoas morrem no Brasil anualmente em decorrência de doenças provocadas pelo tabagismo. Segundo a Organização Mundial de Saúde (OMS), o tabaco mata mais que a malária, AIDS e tuberculose juntas.

 

Como parar de fumar?

Primeiramente, deve-se ter a consciência do mal que o cigarro faz e ser determinado (a) a parar de fumar. O apoio dos familiares e amigos também é fundamental, mas nem sempre é o suficiente, a ajuda de médicos e psicólogos torna as chances de abandonar os cigarros bem maiores.

E isso é comprovado! De acordo com estudos da Organização Mundial de Saúde (OMS), apenas 5% dos fumantes que tentam largar o cigarro sem acompanhamento médico têm sucesso. Apenas ao fazer uma consulta com um médico, as chances de sucesso sobem para 10%. Se o acompanhamento do especialista for feito, sem uso de medicamentos, elas vão para 15%. Com remédios, para 30 a 40%.

Os tratamentos são personalizados, de acordo com o comprometimento, o cotidiano e o nível de vício da pessoa. O profissional da saúde estabelece metas realistas para que o fumante não sofra demais durante o processo.

 

Confira o vídeo!

Mais uma vez a CAA Vanguarda abraça a causa e promove campanha, reafirmando o compromisso com seu maior patrimônio, a advocacia mineira! O advogado Roberto Resende Toledo, que parou de fumar há seis anos, fala sobre os motivos que o levaram a querer adotar uma nova vida – sem cigarros.

 

Você pode gostar destes também:

Comece a digitar e pressione Enter para pesquisar